Filme sobre gagueira vence 1ª prévia do Oscar 2011

Posted on setembro 20, 2010

0


Em The King's Speech, Colin Firth encarna o rei George VI, monarca que foi considerado inadequado para
o trono britânico por conta de sua gagueira. Na pele do Rei, pai da rainha Elizabeth II, o ator inglês arrebatou a platéia do 35º Festival de Toronto e entrou na lista dos oscarizáveis em 2011. O filme será lançado dia 26/11 nos EUA. Nos cinemas brasileiros, chega somente em fevereiro de 2011.

“The King’s Speech”, um filme que conta a história do reinado de George VI — monarca britânico que, a despeito de ter gagueira, liderou seu país durante a Segunda Guerra Mundial —, sagrou-se o grande vencedor do prêmio do público na 35ª edição do TIFF (Festival de Cinema de Toronto), considerado pela crítica especializada a primeira prévia do Oscar.

O filme, com Colin Firth no papel do rei George — pai da rainha Elizabeth II —, relata os dilemas do monarca em assumir o poder depois da abdicação de seu irmão, Eduardo VIII (interpretado por Guy Pearce), que renunciou ao trono para se casar com a socialite americana Wallis Simpson – uma mulher duas vezes divorciada. O ano era 1936 e o Reino Unido vivia um momento crítico de sua história, pouco antes da deflagração da 2ª Guerra Mundial. Preocupado com as dificuldades que a gagueira poderia lhe trazer no exercício do poder, o rei resolve recorrer a um tratamento de fala nada ortodoxo com o fonoaudiólogo australiano Lionel Logue, interpretado por Geoffrey Rush.

Veja abaixo um pequeno clipe do filme, com Colin Firth, Geoffrey Rush e Helena Bonham Carter:

Numa época em que pouco se sabia sobre a origem da gagueira, o filme mostra o quanto os métodos de tratamento praticados naquele tempo eram amadores e controvertidos, e também quanto disparate se dizia a respeito das causas desta desordem da fala.

Boa parte da aflição do rei George VI em relação à sua gagueira era fruto da falta de respostas cientificamente embasadas para explicar a origem da dificuldade e, consequentemente, da enormidade de preconceitos e julgamentos a que ele estaria sujeito no momento em que sua gagueira se tornasse mais evidente para o público.

Um raciocínio muito usual naquele tempo, e que ainda hoje está presente entre os equívocos do senso comum sobre a gagueira, era atribuir a causa do problema ao nervosismo, à ansiedade ou a algum trauma emocional, o que tornava o rei vulnerável a julgamentos depreciativos sobre a origem de sua dificuldade.

O roteiro foi escrito por David Seidler e o longa-metragem teve a direção de Tom Hooper. O período retratado no filme foi “um momento fascinante. É possível registrar a forma como os meios de comunicação de massa transformaram instituições como a Monarquia (…) e como a liderança foi mantida”, disse Hooper na estreia de “The King’s Speech”.

Durante a Segunda Guerra Mundial, o povo ouvia o chanceler alemão Adolf Hitler fazendo discursos “eloquentes, brilhantes, ferozes e articulados”, enquanto o rei da Inglaterra “se esforçava simplesmente para conseguir falar”, afirmou Hooper. Poucos têm conhecimento da exata dimensão do drama interior vivido pelo rei naquela circunstância histórica. Em virtude da gagueira, enfrentar um microfone para fazer pronunciamentos à nação representava para ele um desafio maior até mesmo do que estar no front de batalha.

Além de Colin Firth (George VI), Geoffrey Rush (o fonoaudiólogo) e Guy Pearce (Eduardo VIII), o elenco conta ainda com os astros Michael Gambon (Rei George V), Timothy Spall  (Winston Churchill) e Helena Bonham Carter no papel da Rainha Elizabeth (esposa do rei George VI).

O Festival de Cinema de Toronto é o maior da América do Norte e é tradicionalmente um evento importante para os distribuidores, porque recebe uma grande cobertura da imprensa dos Estados Unidos. Ao contrário de festivais como o de Cannes e Berlim, o de Toronto não concede prêmios de júri.

No ano passado, o prêmio do público para o melhor filme ficou com “Preciosa”, de Lee Daniels, que depois ganhou duas estatuetas no Oscar. Outros filmes que ganharam esse prêmio — como “Beleza Americana”, “Crash – No Limite” e “Quem Quer Ser um Milionário?” — acabaram ganhando o Oscar de melhor filme no ano seguinte.

“The King’s Speech” (“O Discurso do Rei”, em tradução literal) chega aos cinemas brasileiros no dia 11 de fevereiro de 2011, sob distribuição da Paris Filmes.

Veja abaixo dois trailers legendados de “O Discurso do Rei” (The King’s Speech, Reino Unido, 2010):